Historia do Municipio >> História do Querência

A origem histórica do Município de Querência está ligada à saga de colonização gaúcha, que chegou ao sertão mato-grossense em data relativamente recente. Tanto é, que Querência é termo comum nos pampas gaúchos, cujo significado é lar, moradia, exatamente o que seus primeiros moradores buscavam. Assim ele foi importado para o interior mato-grossense, plantado no fértil nordeste mato-grossense, encravado na microrregião Norte do Araguaia, distante 927 km da capital Cuiabá.

 

Os primeiros moradores se instalaram na região a partir de 21 de maio de 1986, com surto migratório mais intenso depois de 1987, quando chegou a maioria absoluta das famílias provenientes do extremo sul brasileiro, mais especificamente do norte do Rio Grande do Sul, oeste de Santa Catarina e sudoeste do Paraná, cujos habitantes descendem de alemães, italianos e poloneses.

Durante dois anos a comunidade do Projeto Querência somou 350 famílias. A data de fundação foi de 8 de dezembro de 1985. Mas, o processo de migração acelerado se deu quando elevou à categoria de Distrito do Município de Canarana, dando início a um novo ciclo de desenvolvimento, até conquistar a independência política e administrativa, pouco depois.

O Projeto Querência foi dividido em 881 parcelas entre lotes rurais, medindo 200 hectares, e chácaras. Em 1990 já tinham sido vendidos 600 lotes rurais. A população estimada era de 1,8 mil habitantes, hoje, acredita-se seja de mais de 15 mil pessoas. Não foi uma saga fácil, é o que se pensa considerando o isolamento que essa comunidade gaúcha enfrentou, dado ao difícil acesso e a grande distância dos grandes centros. Além disso, não havia rede de iluminação pública nem domiciliar regular. A primeira rede de energia elétrica foi fornecida pela Coopercana, através de um gerador de 325 KVA, sendo que a comunidade de instalação era insuficiente para atender a toda a demanda.

Em função das dificuldades de acesso e a longa distância da capital, a comunicação era difícil. Havia apenas um posto telefônico, um de correios e nenhum telégrafo. As estradas em estado precário, principalmente em Pontes danificadas, dificultando o escoamento da safra. Mas o solo era fértil e a comunidade ali instalada não desanimou, continuou otimista e determinada, superando todas as dificuldades iniciais.

Assim, apesar dos revezes, a comunidade cresceu e desenvolveu-se. A Lei Municipal nº 185, de 7 de agosto de 1991, criou o Distrito de Querência, com território jurisdicionado ao Município de Canarana. A Lei Estadual nº 5895, de 19 de dezembro de 1991 criou o Município de Querência, que nasceu fruto de projeto de colonização da Coopercana, com território de 17.850 km².